Sextou no Pan: com jovens promessas conquistando ouro e revezamento 100% pinheirense, entramos na reta final

Competindo o primeiro Pan, a judoca Larissa é campeã do meio-leve e o barreirista Alison campeão dos 400m com barreira e na natação pinheirenses ficam com ouro na prova mista que foi disputada pela primeira vez 

 

Chegando na reta final dos Jogos Pan-Americanos de Lima, o Pinheiros já soma 28 medalhas (11 ouros, 9 pratas e 8 bronzes) e se fosse um país, neste momento estaria no 8º lugar no quadro geral de medalhas.  O Clube ainda deve aumentar este número, tendo atletas competindo ente esta sexta e domingo (11), que é quando o evento acaba. No total o Brasil que está com a 2ª colocação entre os países, faturou até aqui 117 medalhas (36 ouros, 29 pratas e 52 bronzes), ou seja, o Pinheiros contribuiu com cerca de 24% das conquistas do país.

A quinta-feira (08) foi produtiva para o Clube que além das competições do atletismo e natação que estão em andamento desde o início da semana, também contou com uma representante na estreia do judô nos Jogos. Foram mais seis medalhas faturadas, sendo quatro delas de ouro.

Judô:

Abelardo MendesJr/rededoesporte.gov

A atleta pinheirense Larissa Pimenta, conquistou medalha de ouro no judô na categoria meio-leve (52kg). Com apenas 20 anos, a jovem conseguiu fazer história nos Jogos, ela que já havia vencido três campeonatos Pan-Americanos específicos do judô, como cadete, júnior e adulta, sagrou-se agora também como campeã dos Jogos Pan-Americanos.

Em Lima, Larissa Pimenta entrou como cabeça de chave na sua categoria e estreou já nas quartas de final. Enfrentou a dominicana Diana de Jesus e logo de cara já conseguiu um waza-ari, dominou a rival até achar a brecha para outra boa entrada e acabar com a disputa. Depois passou pela peruana Brillith Gamarra só no golden score. A final foi contra a mexiana Luz Olvera, que mais uma vez só terminou no tempo extra. A luta só chegou ao final depois que a mexicana tomou três punições e foi desclassificada.

“É difícil descrever essa sensação. Estou muito feliz por ter chegado aqui. Essa medalha é importante para minha carreira. Tá ao vivo?! Quero agradecer toda a torcida, todo apoio que eu tive. É isso. Eu conquistei um sonho” – afirmou Larissa, muito emocionada, depois de chorar bastante, conversando com a imprensa no local.

 

Atletismo:

Wagner Carmo/Panamerica Press/CBAt

Outro pinheirense que levou o ouro para casa foi Alisson Brendom, a promessa de apenas 19 anos. Nesta quinta-feira ele venceu a prova dos 400m com barreiras, assim conquistando a 32º ouro da prova em Jogos Pan Americanos e também superando a melhor marca de sua carreira, por quatro centésimos, fazendo o tempo de 48s45. Com o resultado além de ser campeão, Alisson também se garantiu no quarto lugar do ranking mundial da temporada.

A vitória do barreirista acabou com um jejum de 20 anos sem vitórias do Brasil nos 400m com barreiras dos Jogos Pan-Americanos. O foco agora já está no Campeonato Mundial, que será disputado em Doha, no Catar em outubro. Se brilhar novamente pelos lados do Oriente Médio, o jovem vai se credenciar de vez para a disputa olímpica no Japão.

“A gente sempre vem pensando em dar o melhor e os campeonatos que eu participei anteriormente: Universíade, o Pan-Americano Juvenil, os tempos que eu vinha fazendo, a colocação no ranking mundial, dava confiança e bagagem para chegar aqui e conseguir conquistar o ouro. Eu esperava o ouro, a prova foi bem disputada, teve a infelicidade do meu oponente acabar caindo na décima barreira, e fico muito triste por isso, pois poderíamos ter melhorado mais ainda o resultado, mas a gente quer ganhar. Vim aqui para ir em busca do primeiro lugar e consegui conquistá-lo”, comemora o atleta.

 

Natação:

Ricardo Bufolin/Panamerica Press

Um dos veteranos entre os nadadores das provas de velocidade, Marcelo Chierighini foi ouro nos 100m livre e conquista sua terceira medalha em Lima. O pinheirense que há anos se mantém entre os melhores do Mundo, vem batendo na trave do pódio nas competições mais importantes da modalidade, mas o momento dele chegaria, e chegou. O tempo que o brasileiro fez na final dos 100m livre do Pan foi 48s09, o que o colocaria na final de qualquer Mundial ou Olimpíada.

 

O velocista venceu os 100m livre, chegando à frente do americano Nathan Adrian (48s17), campeão da prova nos Jogos de Londres e detentor de oito pódios olímpicos, em 2012. Foi a primeira conquista dourada individual dele em Pans.

“Eu estou muito feliz e não só pela medalha. No último Pan-Americano eu fiquei com o bronze e esse aqui está mais forte, o Nathan é um cara sensacional, que eu sempre via nadando, campeão olímpico, um cara exemplar, para se espelhar. E ganhei dele. Sem palavras, estou muito feliz”, comemora Chierighini.

Guilherme Guido também subiu ao pódio, ele conquistou a prata nos 100 metros costa colado no vencedor. Guido fez uma ótima prova, a diferença para o primeiro colocado foi de apenas quatro centésimos, come ele finalizando com o tempo de 53s54.

Ente as provas feminina, Larissa Oliveira ficou com o bronze nos 100m livres, ao registrar 55s25. Aos 26 anos a nadadora soma oito medalhas conquistadas em Jogos Pan-Americanos e se torna a nadadora brasileira mais vitoriosa do Pan. Foi a primeira vez desde 2007 que a natação feminina do país subiu ao pódio na distância. Na capital peruana Larissa já conquistou quatro medalhas: Bronze nos 100m e nos 200m livre, prata no revezamento 4×100 livre feminino e ouro no 4×100 livre misto.

“Os tempos acho que fiquei um pouco a desejar, do que treinei, do que eu queria. Mas conseguir uma medalha é algo a ser muito comemorado, saio feliz por isso”, afirmou Larissa.

Larissa ainda fechou a noite de quinta comemorando um quinto resultado, pois ajudou o Brasil a conquistar mais um ouro, desta vez com o revezamento 4x100m medley misto. O quarteto formado totalmente por atletas do Clube Pinheiros, (Guilherme Guido, João Gomes, Giovanna Diamante e Larissa Oliveira), inicialmente havia ficado com a prata, ao completar a prova no tempo de 3m48s61, mas acabou herdando o ouro, devido a desqualificação do quarteto americano, por conta de uma pernada ilegal de Cody Miller, no nado peito. Esta foi a primeira vez que a prova de revezamento 4x100m medley misto foi disputada em uma edição de Jogos Pan-Americanos, ou seja, mais uma vez os atletas do Pinheiros estiveram presentes em mais um marco histórico esportivo.

“Acabou a prova, a gente saiu rapidamente e já estavam chamando para a premiação. Estávamos sentados e aí o pessoal da Argentina começou com um burburinho de que os Estados Unidos teriam sido desclassificados. A gente achou que não ia acontecer nada, mas vieram nos avisaram que tínhamos ganhado. É sempre bom subir no lugar mais alto do pódio” – disse João, que já havia vencido os 100m peito.

“Meu primeiro Pan, minha primeira medalha. Estou muito feliz de dividir com essa equipe maravilhosa”, completa a nadadora Giovanna, que competiu no estilo borboleta.

 

O que rola nesta sexta (09)

Além das disputas de atletismo, natação e judô, que continuam rolando até sábado e a esgrima que está com as provas por equipe em andamento, os times de polo aquático (masculino e feminino), seguiram para as semi-finais. As equipes de polo vêm fazendo uma ótima campanha em Lima, ambas conseguindo quatro vitórias em quatro jogos.

 

Foto Destacada: Ricardo Bufolin/Panamerica Press